You are currently viewing Com a população em casa, energia solar pode baratear consumo em até 95%

Com a população em casa, energia solar pode baratear consumo em até 95%

A energia solar tem inúmeras vantagens. A maior delas nesse período em que a população está ficando mais em casa por conta do isolamento social devido à pandemia é o auxílio no consumo de energia e, por consequência, a redução da conta de luz. Abastecidos pela luz do sol, os moradores conseguem gerar toda ou parte da energia que consomem em sua casa, resultando em uma economia de até 95% na conta de luz mensal.

Não só o isolamento proporciona o aumento no consumo de energia nas residências. Além de as pessoas estarem em casa, hábitos foram mudados, como trabalhar de forma remota, o chamado home office, e crianças e adolescentes estudando em formato EAD (ensino a distância), tudo por meio de dispositivos eletrônicos e acesso Wi-Fi, além de instituições de saúde que tiveram aumento da demanda. 

O uso da energia solar já é uma realidade para mais de 156 mil residências no Brasil, de acordo com o banco de dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Os sistemas são projetados de acordo com o consumo de cada residência ou empresa.

A Solutec por exemplo, oferece planos acessíveis, tecnologia avançada e projetos realistas que aproximam os detalhes da negociação ao resultado econômico que o cliente espera atingir, além de um trabalho de pós-venda, referência na região. 

Os painéis solares geram não só a energia consumida durante o dia na casa, já que o excedente que é injetado na rede é convertido em créditos energéticos. São esses créditos que fazem com que os consumidores consigam economizar na conta de energia, ação criada pela Resolução Normativa 482 da Aneel, chegando a 95% de economia. 

Pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência divulgada no ano passado indicou que 90% da população ouvida quer gerar energia renovável nas casas. E as projeções apontam crescimento, sendo 1,3 milhão de imóveis com autogeração de energia estimados até 2029, de acordo com o Ministério de Minas e Energia.

Fonte: Portal Solar/Solutec

Deixe um comentário